Blog do Boa - Opinião e informação de Juazeiro, Crato, Barbalha, Cariri e Ceará!
"Continuamos na luta contra a Gordofobia", afirma Saulus Bruno, fundador do G.A.O
O G.A.O (Grupo de Amparo ao Obeso) busca trazer um apoio e facilitar o tratamento da obesidade
date_range22/06/2022 às 10:00

Foto: Divulgação

Infelizmente muitas empresas, repartições públicas, empresa de transporte coletivo, restaurantes, lanchonetes, dentre outros não possuem condições adequadas para atendimentos de pessoas obesas. Muitas também não trabalham seus funcionários no entendimento e nem procuram instruí-los no tocante ao assunto e isso causa muito constrangimento e desconforto.

Assim como idosos, deficientes físicos, gestantes e adultos com crianças de colo, as pessoas obesas têm direito a atendimento preferencial. É o que estabelece a Lei 10.048 do ano 2000. Essa condição não é praticada em vários estabelecimentos.

De acordo com Saulus Bruno, fundador do G.A.O, a iniciativa busca trazer um apoio e facilitar o tratamento da obesidade. "Estamos criando o G.A.O (Grupo de Amparo ao Obeso) para tentarmos amenizar essas situações como também angariarmos condições de realizações de cirurgias e atendimentos necessários para que pessoas obesas possam prolongar suas vidas e ter uma segunda chance. A parte informativa também fará parte e pretendemos incluir nas escolas públicas e privadas o assunto de forma a orientar os alunos e pais na importância do acompanhamento dos seus", afirma Saulus.

Imagine você viver uma vida inteira limitado, condicionado, privado de acesso e até mesmo de poder ir e vir por não ter um ambiente propício e adequado para seu bem estar além de sofrer constantes assédios morais por partes de pessoas que reprovam suas condições. 

"É tão difícil não poder vestir o que se gosta, não poder ir onde se quer, viver com diversas dificuldades de saúde e além de tudo isso sermos culpados de tudo. Não somos assim por que queremos. Obesidade é uma doença", disse Saulus Bruno.

Porque a obesidade é uma doença?

A obesidade é uma doença multifatorial, em que fatores genéticos, metabólicos, sociais, psicológicos e ambientais estão envolvidos. Mas o indivíduo pensa, na maioria das vezes, que a culpa é somente dele, associa (o excesso de peso) à falta de força de vontade. Esse tipo de associação onde a culpa é inteiramente do "OBESO" está por várias partes de seu dia a dia e infelizmente por não haver uma política informativa, participativa e até mesmo preventiva muitos sofrem com essa situação.

O tempo em média para conseguirmos a realização da cirurgia bariátrica gira entorno de 03 (três) anos e nem sempre consegue-se todo o tratamento pré e pós operatório onde o acompanhamento é importantíssimo para o êxito da cirurgia.





Sobre
João Boaventura Neto, um jornalista que deixa um importante legado para a comunicação cearense. Passando por diversos veículos de comunicação da região, o Boaventura sempre responsável e atento as informações, tinha consciência do amor pelo jornalismo e a produção no Blog do Boa. Será eterno em nossos corações. Saudades!