Blog do Boa - Opinião e informação de Juazeiro, Crato, Barbalha, Cariri e Ceará!
Janeiro Roxo: médica dermatologista explica a importância da conscientização à hanseníase
A hanseníase pode ser transmitida pelo ar, mas tem tratamento
date_range22/01/2022 às 09:00

Reprodução

Janeiro é o mês dedicado à conscientização e luta contra a hanseníase, também conhecida popularmente como “lepra”. A doença é causada pela bactéria Mycobacterium Leprae, podendo o indivíduo ser contaminado pela via área. No entanto, há tratamento.

A hanseníase é uma doença bacteriana que atinge a pele e os nervos do infermo. A transmissão da bactéria se dá quando o indivíduo expele gotículas respiratórias através da sua tosse, espirro e secreções nasais. 

A médica dermatologista Renata Férrer destaca: “[...] não é motivo de constrangimento. Existe ainda um pouco de desinformação que faz com que algumas pessoas tenham certo preconceito contra essa doença, mas não há motivo para isso. Hoje o tratamento é disponibilizado no SUS, de modo que qualquer paciente, qualquer pessoa pode ter acesso a esse tratamento, ficar curado e prevenir sequelas. 

O bacilo é transmitido quando o infectado não faz o tratamento adequado, sendo que nas primeiras doses do tratamento à hanseníase a doença se torna intransmissível.

Segundo o Ministério da Saúde, o Brasil ocupa o 2ª lugar com o maior número de infectados por ano, ficando atrás apenas da Índia. Os sintomas mais comuns são: manchas avermelhadas pela pele, dormência e fraqueza nas mãos e pés, além de redução da sensibilidade. Com isso, a doença requer o diagnóstico de um médico especializado para a continuidade do tratamento.

Visto isso, o Janeiro Roxo tem o objetivo conscientizar e prevenir os cidadãos contra a hanseníase, que pode ser tratada. O tratamento é realizado de 06 a 12 meses e tem cobertura gratuita pelo SUS (Sistema Único de Saúde).



Commonike Assessoria





Sobre
João Boaventura Neto, um jornalista que deixa um importante legado para a comunicação cearense. Passando por diversos veículos de comunicação da região, o Boaventura sempre responsável e atento as informações, tinha consciência do amor pelo jornalismo e a produção no Blog do Boa. Será eterno em nossos corações. Saudades!