Blog do Boa - Opinião e informação de Juazeiro, Crato, Barbalha, Cariri e Ceará!
Anvisa suspende retenção da receita médica para ivermectina e nitazoxanida
Farmacêutico do Cariri explica que o medicamento não tem eficácia para prevenção contra Covid-19
date_range08/09/2020 às 14:30

Reprodução/Guto Vital/Agência Miséria

Há alguns meses surgiu no Brasil uma polêmica envolvendo o uso da ivermectina e nitazoxanida no tratamento da Covid-19. O fato foi amplamente noticiado pela imprensa, com pessoas pró e contra o uso do medicamento que, segundo os órgãos de saúde, não possui eficácia para prevenir contra o vírus.

As vendas do medicamento aumentaram consideravelmente em farmácias, chegando a 1.892% de acordo com a plataforma Consulta Remédios, mesmo com os alertas emitidos para não utilizar a droga com essa finalidade. Com isso, ficou estabelecida a venda apenas com retenção da receita médica para não ocorrer o desabastecimento em massa.

Os remédios citados são eficazes contra parasitas e vermes, não tendo nenhuma comprovação científica além disso. 

No dia 1º de setembro de 2020 a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) através da Decisão da Resolução de Diretoria Colegiada (RDC) n° 420, suspendeu a necessidade da manutenção da receita de ivermectina e nitazoxanida na farmácia. 

O cidadão agora pode compra-los com apenas uma receita, não havendo necessidade de o médico prescrever uma segunda via que seria destinada à farmácia.

Segundo o Farmacêutico, Micaelce Santana, proprietário da Farmácia Magistral em Juazeiro do Norte, a decisão ocorreu tendo em vista que a Anvisa concluiu que as pessoas se conscientizaram, após campanhas e ampla divulgação, de que a ivermectina é um antiparasitário. 

"Não sendo eficaz na prevenção do novo coronavírus, sendo assim, com a decisão houve a diminuição da possibilidade de desabastecimento do produto no mercado", explica.



Sobre
Profissional de comunicação com passagens pelas emissoras de rádios: Verde Vale AM, Tempo FM e Rádio 100, sempre na produção de conteúdo jornalístico. No Site Miséria, como produtor, redator e repórter desde 2014.